Galeria de Fotografias

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Atividades

Tarde cultural com a Professora Lurdes Maravilha

press to zoom

Ouvimos poemas, falamos de moinhos e moleiros

press to zoom

Tudo isto com cantigas à mistura!

press to zoom

Estrutura Residencial para Pessoas Idosas

Lar Padre Sebastião Vieira

 

 

O que é a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas?

A Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) destina-se a acolher com carácter permanente ou temporário pessoas idosas, de ambos os sexos, desinseridas do meio social e familiar, não autónomos na satisfação das suas necessidades básicas e que expressem livremente a sua vontade em serem admitidas.

Em situação de incapacidade da expressão livre dessa vontade, o pedido de admissão deverá ser formulado por um parente ou pessoa idónea da comunidade com quem o idoso se relacione e que assuma a responsabilidade pelo internamento.

A ERPI tem por missão ser uma «casa de família» dos seus Utentes, que necessitam de assistência e apoio, contribuindo para a estabilização, autonomia ou estimulação do envelhecimento ativo e integração social.

 

Objetivos:

  • Acolher pessoas idosas, cuja situação social, familiar e/ou de saúde não lhes permite permanecer no seu meio habitacional de vida;

  • Proporcionar serviços permanentes e adequados à problemática biopsicossocial das pessoas idosas;

  • Prestar os apoios necessários às famílias dos idosos, no sentido de preservar e fortalecer os laços familiares;

  • Proporcionar alojamento, alimentação, assistência religiosa, ajuda psicológica e ocupação organizada e acompanhada dos tempos livres;

  • Assegurar a prestação de cuidados adequados à satisfação das necessidades, tendo em vista a manutenção da autonomia e independência e a promoção da sua qualidade de vida, potenciando a integração social;

  • Criar condições que permitam preservar e incentivar a relação inter-familiar;

  • Encaminhar e acompanhar as pessoas idosas para soluções adequadas à sua situação;

  • Fomentar o processo de envelhecimento ativo;

  • Facultar ao Utente o acesso a elementos lúdicos e audiovisuais, de leitura e bibliográficos, assim como a festas, passeios e visitas a diversas localidades e monumentos;

  • Potenciar o convívio social entre os Utentes e os seus familiares, amigos e a comunidade.

 

Condição de Admissão:

  • Possuir idade igual ou superior a 65 anos, cuja situação não lhe permita permanecer no seu meio natural de vida;

  • Indivíduos que, não tendo a idade prevista, se encontrem em situação de carência ou disfunção social que possa ser minorada através de todos ou alguns dos serviços prestados pela ERPI;

  • Não se poder bastar a si próprio para satisfação das suas necessidades básicas;

  • Concordância clara do Utente de querer ingressar na ERPI;

  • Concordância do Utente e da família com os princípios, valores e as normas regulamentares da Misericórdia. 

 

Processo de Admissão:

A decisão de admissão dos Utentes é da competência da Direção após emissão de Parecer Social  realizado pela Técnica Superior de Serviço Social da SCMCD. do Processo Indivial do Utente, devem constar os seguintes documentos:

 

  • Bilhete de identidade do candidato e do representante;

  • Cartão de Contribuinte do candidato e do representante;

  • Cartão de Saúde (SNS);

  • Cartão de Benificiário da Segurança Social;

  • O Cartão de Cidadão poderá substituir os documentos constantes nos pontos anteriores;

  • Relatório Médico, comprovativo da situação clínica do idoso, com o quadro clínico/saúde do Utente, de como pode frequentar a Resposta Social;

  • Última declaração de IRS e respetiva nota de liquidação.

  • Declaração anual de pensões, ou na sua ausência ou, na ausência de rendimentos, uma declaração comprovativa da Segurança Social;

  • Despesas mensais fixas (despesas com saúde - medicamentos de uso continuado em caso de doença crónica - taxas  e impostos - necessários à formação do rendimentos líquido - renda de casa ou prestação devida pela aquisição de habitação própria e permanente, despesas com transporte - zona de residência)

  • Comprovativo dos rendimentos perdiais, caso existam, ou a Declaração de Compromisso de Honra de não existência de rendimentos perdiais;

  • Cadernetas perdiais atualizadas, caso existam,ou a Declaração de Compromisso de Honra de não existência de bens imóveis;

  • Declaração dos rendimentos de capitais, caso existam, ou a Declaração de Compromisso de Honra de não existência de rendimentos de capitais.

 

Serviços Prestados

A Estrutura Residencial assegura os seguintes serviços:

  • Alojamento (temporário ou permanente);

  • Alimentação adequada às necessidades dos Utentes, respeitando as prescrições médicas;

  • Cuidados de higiene pessoal e cuidados de imagem;

  • Cuidados médicos e de enfermagem (engloba administração de fármacos, quando prescritos);

  • Tratamento de roupas;

  • Conforto dos espaços;

  • Atividades diárias de animação sociocultural, lúdico-recreativas e ocupacionais que visem contribuir para um clima de ralacionamento saudável entre os Utentes e para a estimulação e manutenção das suas capacidades físicas e psiquícas;

  • Apoio no desempenho das atividades da vida diária;

  • Visitas regulares ao Utente em caso de internamento hospitalar;

  • Apoio/acompanhamento psicossocial;

  • Apoio a deslocações ao exterior, designadamente, acompanhamento a cuidados de saúde;

  • Apoio na aquisição de bens e serviços;

  • Serviço religioso;

  • Fisioterapia.